Vem por aqui:
criando espaços mais seguros para mulheres

DE MULHERES PARA MULHERES!

 

Em parceria com o CAU/SC lançamos a oficina “Vem por aqui: criando espaços mais seguros para mulheres”. Este evento é exclusivo para as pessoas que se identificam como mulher, para que possamos criar uma rede de diálogo e acolhimento <3

 

A oficina consiste em 6 encontros virtuais que contemplam debate, reflexão e ação! Com uma base teórica sólida, o curso proporcionará um debate construtivo e propositivo que dê voz às participantes. A ideia é formar uma rede de mulheres que, através de leituras e debates, compreendam situações e ferramentas para a transformação dos espaços públicos em prol da nossa segurança. O público do curso não é limitado para arquitetas e urbanistas, qualquer mulher que se interesse pelas questões de gênero na cidade é muito bem vinda! A oficina será feita em plataforma online devido à atual situação provocada pela COVID-19.

 

___

 

A oficina será conduzida pelas Arquitetas e Urbanistas da equipe do Bloco B Escola em colaboração com a professora Arquiteta e Urbanista Paula Freire Santoro (FAU/USP-LabCidade) e as Cientistas Sociais Larissa Gdynia Lacerda (FFLCH/ USP-LabCidade) e Marina Kohler Harkot (FAU/USP) (currículo das convidadas)

 

Os três primeiros encontros contam com a presença das nossas convidadas e neles serão abordados conceitos fundamentais para a oficina. Os encontros 02 e 03 serão conduzidos pelas nossas convidadas.

 

A oficina conta com conteúdos previamente selecionados, que chamamos de “esquenta preparatório”. São textos, podcasts, documentários, vídeos e atividades que pensamos com muito carinho. Cada participante realiza o “esquenta” entre um encontro e outro para que possamos nutrir os debates temáticos.


 

Programação: 

 

21.10 | Encontro 1: Introdução à oficina

 

Dinâmica de apresentação das mulheres do curso: organizadoras, ministrantes convidadas e grupo de participantes. Apresentação da programação da oficina e dos conteúdos abordados. Introdução de alguns conceitos; tempo para perguntas e debate. Repasse do conteúdo do esquenta para a próxima aula. 

 

 28.10 | Encontro 02: Conceitos de gênero, performatividade e interseccionalidades

 

Introdução aos conceitos de gênero, performatividade e interseccionalidades. Apresentação dos debates: trabalho reprodutivo/produtivo, trabalho de cuidado, patriarcado, dicotomias e feminismos. Discussão sobre os temas relacionados ao conteúdo do esquenta e aos conceitos apresentados. Tempo para perguntas e debate. Repasse do conteúdo do esquenta e organização dos grupos temáticos para o encontro seguinte.

 

04.11 | Encontro 03: Como fazer leituras do território que não invisibilizem?

 

Dinâmica com as participantes para instigar reflexões sobre o projeto que será desenvolvido nos encontros seguintes; as participantes, organizadas em grupos, irão explorar os temas propostos pelas ministrantes convidadas, referentes ao conteúdo do esquenta.Tempo para o debate em grupos e, posteriormente, para o debate ampliado com a turma.


 

11.11 | Encontro 4: Percebendo o espaço ao redor, o que é um espaço seguro e para quem?

 

Baseado nos artigos 5º e 6º da Constituição, serão levantados conceitos de segurança pública e será debatido como é ela conduzida na atual situação do país, quais são as ferramentas utilizadas pelo público e como se relacionam segurança e mobilidade urbana:

 

         Art. 5º, inc. XV: é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz,

podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;

 

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

 

Questionamentos sobre o tema:

 

Segurança pública para quem?

A mulher se sente segura no espaço urbano?

Quais são os dispositivos de segurança hoje?

Estas ferramentas acolhem as mulheres?

Quais as condicionantes de um deslocamento seguro para uma mulher?

Como o caminho e a mobilidade influenciam no cotidiano das mulheres?

Quais são os medos que o deslocamento na cidade pode gerar?

 

Repasse do esquenta para próxima aula: Descrever uma jornada diária/cotidiana a partir de textos, desenhos, fotos ou outras formas de comunicação e expressão. Caso a participante esteja somente em casa, ela deve relembrar um percurso do cotidiano.

 

18.11| Encontro 5: Acupuntura urbana, intervenção e performance

 

Compartilhamento das experiências do esquenta. Introdução a alguns conceitos: O que é acupuntura urbana? O que é um dispositivo, o que ele significa? Como ele pode atuar?

 

Os grupos organizados deverão pensar em iniciativas e/ou dispositivos que tragam a discussão de gênero na cidade. Cada grupo será guiado por uma integrante da Equipe do Bloco B Escola. Para o próximo encontro, as participantes deverão apresentar a proposta debatida em grupo. Neste encontro, contaremos com a presença da artista e curadora Kamilla Nunes.

 

 

25.11 | Encontro 6: Apresentação e debate final

Apresentação das propostas e conversa sobre a possibilidade de execução de algum dos dispositivos com a verba disponível pelo edital. Debate final, encaminhamentos, reflexões, experiências individuais e coletivas.

___

O EVENTO ACONTECERÁ VIA PLATAFORMA ZOOM

INSCRIÇÕES: www.sympla.com.br/oficina-vem-por-aqui

CONTATO:

@blocob.escola

blocob.escola@gmail.com

  • Facebook
  • Instagram